sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

UNHAS DE DEZEMBRO

Voltei à segunda ronda de verniz gel.


Não vos vou falar das minhas unhas cada vez que as arranjar, mas acho importante dizer-vos que até estou a gostar do resultado.

Aguentei 4 semanas com as primeiras. Na terceira semana já comecei a acha-las grandes e começaram a aparecer as falhas, mas fui até ao limite para perceber mesmo como se comportavam.

Durante estas 4 semanas fiz a minha vida normalmente. Não tive grandes cuidados a usar luvas para tarefas com água (mas devia) pois queria mesmo ver como a coisa se aguentava.

Cheguei ao fim das 4 semanas com falhas em 2 unhas, o que não me pareceu mau. O que mais me chateia é mesmo o crescimento notar-se, mas quanto a isso não há nada a fazer. Ainda pintei com verniz preto por cima, mas ainda ficou pior. Mais vale assumir-se qua as unhas cresceram e pronto.

Desta vez escolhi o famoso vermelho Ferrari, não por ser Natal e o vermelho associar-se a esta época, mas porque gosto muito desta cor e também porque queria algo completamente diferente do preto.

Já deixei marcação feita para daqui a 3 semanas, mas a esteticista disse-me que há cores que aguentam melhor que outras. Os escuros são os mais difíceis.

Estou a gostar deste cuidado, acho que compensa a hora e meia que se leva a arranjar as unhas e o preço que se paga. Se formos a ver o tempo que dura, compensa mesmo muito.

E assim já me sinto eu!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

PROJETOS CÁ DE CASA

No último post falei-vos do quarto do Gonçalo, um "projeto" muito importante para mim, mas que está a levar um certo tempo.

Este tipo de projetos são uma constante cá em casa. Estou sempre a fazer alterações em qualquer coisa e a tentar melhorar o nosso espaço.

Num destes dias, ou melhor, noites, já depois do Gonçalo adormecer, fiz uma pequena alteração na nossa entrada de casa.

Tem sido um espaço esquecido por mim, confesso, mas ainda não encontrei uma solução que me encha as medidas. É um espaço muito estreito, comum nas entradas de casas antigas. Precisamos de arrumação, mas ao mesmo tempo de simplicidade.

Enquanto procuro a solução definitiva, vou dando um jeito no que já temos. Temos uma prateleira suspensa, que serve de móvel de apoio. Esta prateleira já tem uns 8 anos, já veio da outra casa, portanto já sofreu um pouco. Começava a estar gasta nos cantos e o aspeto velho e gasto dava um ar descuidado à nossa estreita entrada.

Resolvi o problema com papel autocolante com padrão de pedra mármore. Comprei um rolo numa loja de chineses, por menos de 2€. Acho que valeu bem a pena. Ora vejam.


O antes, com alguma confusão à mistura... Ainda com a decoração de primavera...



O depois. Parece-me bem melhor, não acham?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

ROMA E PAVIA NÃO SE FIZERAM NUM DIA - NEM O QUARTO DO GONÇALO

De há uns anos para cá que sinto que tudo na minha vida leva tempo. Acontece tudo devagar devagarinho, o que pode ser um pouco desmotivante.

Até não é, não fosse eu uma pessoa resiliente. E a verdade é que estou já "calejada" portanto continuo a lutar, a tentar, a fazer e refazer, até que a coisa realmente se dê.

Na minha casa as coisas também são assim. Até ver o resultado dos meus projetos é uma eternidade.

Claro que o quarto do Gonçalo está mais atrasado que o previsto. A questão é que estou a fazer tudo aos poucos, conforme o tempo que tenho disponível. E como sempre, o tempo não é muito. Seria, se nas manhãs que não trabalho, não ficasse com o Gonçalo, mas digamos que prefiro dedicar-me a ele e deixar o quarto para depois. É tudo uma questão de opções.

Ainda tenho as seguintes tarefas para realizar:
- Forrar portas e gavetas do roupeiro,
- Fazer desenhos para tapar desenhos da cómoda e mesa de cabeceira,
- Fazer desenhos para quadros
- Pintar molduras dos quadros,
- Pendurar prateleira e varão de cortinado,
- Arrumar roupas e brinquedos,
- Decorar

Visto assim parece pouco, mas só forrar as portas do roupeiro dá um trabalhão. Já só falta uma e dar os últimos retoques. Depois temos os bonecos para tapar os desenhos dos outros móveis.

Passo a explicar. Estes móveis, tal como o roupeiro, eram das mobílias de bebé e de pré-adolescente da minha sobrinha.

O roupeiro é rosa choque e branco. Liiindo, mas de boa qualidade! Portanto estou a forrar com papel autocolante cinzento claro, as partes rosa. Os outros móveis são brancos com desenhos pintados à mão, em tons de rosa, azul e amarelo. Não é que não goste, mas não são o género que quero para a decoração. Portanto estou a fazer uns bonecos mais simples em papel autocolante, para tapar esses desenhos. Daqui a uns tempos, se o Gonçalo quiser mudar de desenhos, a mãe vai apelar à sua veia artística (novamente) e mudamos os desenhitos. E assim vamos renovando sem gastar muito dinheiro e, melhor, temos uma decoração só nossa.
E daqui a uns anos, quando o Gonçalo já não estiver a usar os móveis, até pode ser que a Bá queira os seus antigos móveis e assim continuarão iguais.

Agora vem a parte das compras.

Como vos disse noutro post, fiz algumas compras que vou já partilhar. Ainda tenho de comprar o cortinado, que estava esgotado e só depois de ter tudo arrumado é que vejo se compro mais alguma coisa, mas em principio não será necessário.



Estás foram as primeiras compras, feitas na loja DeBorla. A almofada de pelo cinzento custou aproximadamente 5€, a manta 7€, a prateleira/cabide 10€, o tapete 10€, a almofada estrela 7€, o cesto 10€ e a tenda 25€. Neste dia ainda comprei um tapete grande de 25€ e o varão extensível para o cortinado de 7€.


Aqui temos a tenda com arrumação provisória, só para o Gonçalo brincar. E ele adora, tal como o Alf, como podem ver na foto...


A cama continua no quarto dos pais, e vai ficar por lá no Inverno. Mas aproveitei para dar um refresh. Tirei o móbil que já não lhe despertava muito interesse e outros brinquedos.

Assim que tiver mais novidades, cá as trarei.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 10 de novembro de 2018

VERNIZ GEL - A SOLUÇÃO



Se bem se lembram, um dos meus objetivos para este ano que se aproxima do fim a passos largos, era cuidar mais de mim. E esse cuidado passava pelas minhas mãos e unhas. Queria voltar a ter as unhas sempre arranjadas e pintadas, pois foi algo que sempre usei e gostei.

Tenho conseguido arranjar, mas pintar nem por isso. Contam-se pelos dedos de uma mão as vezes que pintei as unhas durante o ano.

Há dias, quando fui à cabeleireira ela disse-me que tinha um ar muito cansado. E sentia-me realmente cansada. Conversa vai conversa vem, percebi que me tenho dedicado pouco tempo. E não quero isso. Não quero sentir que carrego o mundo às costas e que fico em último plano. Não quero, daqui a uns anos, queixar-me que me dediquei muito à família e que fiquei sem tempo. E pior, não quero deixar de ser eu.

Naquele momento percebi que tinha de arranjar tempo para me cuidar, fosse como fosse, para ir fazer a depilação à esteticista, para ir arranjar as unhas... Se já vi que não vou conseguir cuidar das unhas como antes, tão depressa, então terei de arranjar uma solução, e de preferência uma solução duradoura.

Esta semana, num dia antes de almoço lá fui "num instante" fazer as unhas. Soube-me muito bem o tratamento, ficaram muito bem arranjadas. Escolhi um belo preto, acho super elegante. Confesso que gosto do verniz mais fininho, mas só eu noto que algumas unhas têm uma camada mais grossa.

Gosto das unhas simples, sem enfeites, sem extensões, quem não sabe pensa que é verniz normal.

Vou ver como a coisa se comporta, quanto tempo dura, e para o mês que vem vou voltar.

Gostaram do resultado final?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 3 de novembro de 2018

DESMOTIVAÇÃO NAS TAREFAS DOMÉSTICAS

Tenho andado um pouco chateada com as tarefas domésticas. Todos os dias tenho varias tarefas para realizar, há sempre muita roupa para tratar, louça, comida, limpar isto, limpar aquilo. Confesso que tenho dias de só me apetecer fugir (das tarefas domésticas, entenda-se...).

Gosto de ir fazendo um pouco todos os dias, para não passar o fim-de-semana a limpar a casa e a passar roupa. Nunca gostei desse sistema e desde que o Gonçalo nasceu, muito menos. Pontualmente lá deixo a limpeza maior para fazer numa manhã de sábado ou domingo, mas é mesmo pontualmente.

O problema de fazer um pouco todos os dias é que precisamente todos os dias ando de volta de alguma tarefa. E isto cansa.

No entanto, com ou sem vontade, tenho de enfrentar a fera, não é verdade? Lá vou arranjando as minhas estratégias, e ê sobre elas que venho falar.

VISUALIZAR O RESULTADO FINAL - Ajuda-me a focar no resultado e não no trabalho que esse resultado dará. Saber que no fim terei a casa mais harmoniosa, mais limpa, o espaço mais acolhedor, a roupa mais organizada, as refeições planificadas ou adiantadas, é sem dúvida um incentivo.

- FAZER PARA NÃO ACUMULAR - Se não fizer hoje, amanhã só terei o dobro das tarefas para fazer, portanto é melhor não deixar acumular.

- TER UMA ROTINA NOTURNA SIMPLES - Há noites, já depois do jantar e limpeza da cozinha e com o bebé a dormir, em que limpo a casa-de-banho e lavo o chão da cozinha, casa-de-banho e corredor, mas há outras noites que só arrumo o que está fora do lugar, como brinquedos, roupa, sapatos. Só o facto de arrumar, mesmo que não limpe nada, já faz com que as tarefas do dia seguinte estejam mais simples e também que a casa amanheça minimamente em ordem.

- ARRUMAR ASSIM QUE POSSÍVEL - É algo que tento fazer e também insisto para que o meu marido faça. Não é fácil, pois somos ambos desarrumados, mas com um pouco de atenção vamos conseguindo introduzir este hábito na nossa rotina.

- AGILIZAR AS COISAS - Há detalhes que podemos saltar em determinadas tarefas, que não vão fazer muita diferença no resultado final, mas que nos poupam muito tempo e trabalho. Por exemplo, eu gosto da roupa passada, mas se tiver o cuidado de estender tudo direitinho, de dobrar assim que  a apanho, metade da roupa não vê o ferro. Agora no inverno não passo t-shirts (o meu marido usa t-shirt o ano inteiro) pois estão por baixo de várias camadas de roupa, e há muita coisa que não passo precisamente por não se ver.

Nas refeições, por exemplo, vou logo adiantando a refeição seguinte. Como faço almoço todos os dias, ao almoço vou logo adiantando o jantar e muitas vezes ao jantar já adianto o almoço do dia seguinte. Usar legumes congelados, fazer comida só de um tacho, são formas de simplificar as coisas. Às vezes até tenho vontade de fazer um prato mais elaborado, mas só de pensar nas fases desse prato, na louça para lavar, perco logo a vontade.

- TER UM MÍNIMO PARA A CASA NÃO IR ABAIXO - Há tarefas que realizo todos os dias, mas tenho um mínimo para aqueles dias em que por alguma razão não consigo fazer mais. Esse mínimo permite que a casa fique minimamente, mesmo minimamente, em ordem. Nesses dias, lavo louça, varro chão, e só limpo se estiver sujo. Por exemplo, não lavo o chão se não estiver sujo, posso passar a mopa só com uma toalhita húmida para dar uma limpeza, mas não aprofundo a questão. Na casa-de-banho passo uma toalhita e coloco detergente na sanita, mas não limpo nada profundamente. Arrumo coisas fora do lugar e geralmente não faço as camas. Apesar de ser algo que dá logo um ar arrumado ao quarto, também é algo que demoro muito a fazer, e acho que se nesses dias colocar tudo direito para traz e deixar a apanhar ar, ninguém morre por isso.

- VER AS TAREFAS COMO UMA LIMPEZA DE ENERGIAS - Mais recentemente, nos dias em que fico mesmo desmotivada com as tarefas e limpezas e toda esta rotina doméstica, penso na limpeza como uma renovação de energias, tanto minhas como da casa. Apesar do trabalho que dá e de ser um trabalho um pouco inglório pois há sempre algo para fazer, uma casa limpa tem sempre uma energia diferente de uma casa suja. Nós também beneficiamos da energia da casa, e mesmo enquanto limpamos, vamos organizando a nossa cabeça e sempre mexemos o esqueleto (que no meu caso não tem feito grande exercício físico...). Pensar assim sempre me vai dando alguma motivação.

Não sei se é uma fase minha, se alguma de vocês também anda a sentir-se um pouco desmotivada com as tarefas domésticas, mas realmente sinto-me um pouco cansada.

Espero que as minhas estratégias vos ajudem, caso estejam como eu, e se tiverem dicas para ultrapassar estas fases, deixem nos comentários.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 21 de outubro de 2018

QUARTO BABY BOY - INSPIRAÇÕES

Ultimamente o quarto do Gonçalo tem ocupado muito a minha mente. Estava desejosa que as reparações e pinturas terminassem para começar a decorar e organizar o quarto do meu baby Boy.

O tempo para me dedicar não é muito, vou fazendo tudo aos poucos. Tenho algumas modificações para fazer nalguns móveis (4, para ser exata) que vão demorar algum tempo, e só depois é que começo mesmo a arrumar e decorar tudo. Tudo no seu tempo.

Hoje fiz algumas compras, mas não é sobre elas que venho falar. Para já vou só deixar-vos algumas inspirações que tenho encontrado. O Pinterest tem sido uma grande ajuda neste processo de recolha de imagens giras!

Claro que o quarto não vai ficar nada parecido com os das imagens, por isso é que são inspirações, fotos apenas para nos darem ideias. 















Hoje ficam as inspirações, hão-de vir os diy no móveis, as compras e preços, o resultado final...  

Isto é tão bom!!! 









Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

VAMOS CONVERSAR

A correria dos dias não me tem deixado muito tempo livre para escrever no blogue... Às vezes tenho vontade, mas não tenho tempo, outras vezes tenho tempo, mas não tenho ideias... e andamos assim.

Hoje passei para conversarmos um pouco, para verem que não me esqueço de vós.

O que se tem passado, para além do habitual:

Obras em casa - Falei-vos do problema das paredes do antigo escritório, que agora será o quarto do Gonçalo. Todas as paredes foram parcialmente rebocadas e foram feitos outros remendos noutras paredes da casa. Portanto temos 3 divisões axadrezadas neste momento. Só para a semana é que é possível iniciarem as pinturas, que irão ter várias fases, o que também não facilitará as coisas. O que me dá alento é que depois desta trabalheira e despesa, as coisas vão ficar mais bonitas.  Estou desejosa, pois quero montar o quartinho do baby e organizar tudo.

Aulas de Yoga na explicação - Era algo que desejava há muito. Queria muito que os meus explicandos praticassem yoga e adorava ter espaço para isso. Agora já tenho e fiz uma parceria com uma professora de Yoga. Vamos começar com uma aula experimental para a família, para qualquer pessoa e não só para explicandos, e vamos ver como as coisas correm. Se são de Setúbal, ou perto, podem vir participar. 😉 Atempadamente colocarei aqui toda a informação.

Avó no lar - Esta parte foi muito difícil. Apesar de ser a melhor solução dadas as circunstâncias, foi difícil. E agora que a minha avó já está instalada e contente no lar, sinto a sua falta, pois visitava-a quase todos os dias, nem que fosse para dar um beijinho. Agora só consigo visitá-la ao fim de semana...

Tratamento de pele com Ketrel - Tive uma consulta de rotina com a minha médica de família e falei-lhe do meu desejo de fazer um tratamento rigoroso com tretinuina, ingrediente do creme Ketrel. Surpresa, ou não, a dra recusou-se a receitar-me o creme (só se vende com receita médica) pois diz não conhecer os efeitos. Além disto acredita que não existe nenhum produto que acabe com as manchas. Sugeriu-me o creme gordo da barral, coisa que por acaso sugeriu há uns 15 anos. Leva-me a crer que a dra não gosta de sair da zona de conforto e que talvez não se actualize nestas questões de pele.
Tive acne severo na adolescência e andei anos a fazer tratamentos com antibióticos pois a dra dizia que era a única coisa que acabava com o problema, uma infeção. Tudo corria bem enquanto tomava medicação mas assim que parava, lá vinha uma infeção pior. Só depois de procurar um dermatologista e de ter feito um tratamento super rigoroso é que a médica de família percebeu que afinal existiam outras alternativas. Depois passou a receitar esse tratamento a outros jovens com o mesmo problema. Tenho quase a certeza que se procurasse outro médico para fazer o tratamento com o ketrel, que a dra passaria a receita-lo a pessoas na mesma situação. Mas sou sincera, não me apetece pagar uma consulta por causa disto. Vou tentar outros produtos e vamos ver.

É é isto minha gente. Mais tarde vou partilhar convosco coisas sobre o quarto do Gonçalo, as aulas de Yoga também vão aparecer por cá, a pele... Essa será sempre tema.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...